quarta-feira, 20 de Fevereiro de 2013

O mais fundamentalista dos bispos portugueses acusado de assédio sexual?

É essa a extraordinária notícia cujos detalhes a Visão promete para amanhã: Carlos Azevedo, o mais fundamentalista dos bispos portugueses e putativo candidato a «Cardeal-Patriarca de Lisboa» da ICAR, é suspeito de «assédio sexual», sendo um dos queixosos... um sacerdote. A queixa terá sido transmitida em 2010 ao núncio da Santa Sé. Em 11 de Novembro de 2011, curiosamente, o Vaticano chamou-o.

Recorde-se o currículo clerical deste senhor: crítico do divórcio, defende o financiamento da construção de igrejas e dá missas em honra de Josemaria Escrivá, na sede da dita Opus Dei. Negava a existência de abuso sexual de menores pelo clero, contra a evidência. Fez muitas interpelações à Associação Ateísta Portuguesa, inclusivamente uma famosa carta que disse ter enviado e que nunca foi recebida.

[Diário Ateísta/Esquerda Republicana]

P.S. Não ponho em causa o direito do clero a ter vida sexual com outros adultos que o queiram.

Sem comentários:

Enviar um comentário

As mensagens puramente insultuosas, publicitárias, em calão ou que impeçam um debate construtivo poderão ser apagadas.