quinta-feira, 14 de Fevereiro de 2013

Lá no Forte da Ameixoeira não gostaram de saber desta

O ex-chefe da «secreta» militar italiana foi condenado por um tribunal de Milão a dez anos de prisão. Foi considerado culpado do sequestro, em 2003, de um imã egípcio que foi depois entregue à CIA e torturado no Egipto de Mubarak. Vários subordinados italianos do senhor chefe foram também condenados a penas de prisão. (Os EUA recusaram-se a colaborar com a justiça italiana - 23 dos seus foram condenados in absentia, incluindo o ex-chefe da CIA em Milão, condenado a oito anos de prisão.)

É raro que este género de crimes - os cometidos pelos governos e pelos seus «serviços secretos» - sejam investigados e resultem em condenações. Portanto, um dia bom para os direitos humanos e um grande ponto a favor da justiça italiana.

Sem comentários:

Enviar um comentário

As mensagens puramente insultuosas, publicitárias, em calão ou que impeçam um debate construtivo poderão ser apagadas.