quinta-feira, 21 de Fevereiro de 2013

O caso do bispo Azevedo

Comecemos pela reacção institucional, da «Comissão Episcopal Portuguesa», que merece ser reproduzida na íntegra. É assinada por Manuel Morujão (jesuíta). Fica ao cuidado do leitor concluir se é um desmentido ou uma confirmação.
Passemos à reacção do bispo Januário Ferreira (tido por «progressista»).
E, já agora, o sucessor de Azevedo enquanto «bispo auxiliar de Lisboa», Nuno Brás (aparentemente «conservador»).
Ouçamos ainda a «Rede de Cuidadores».

[Diário Ateísta/Esquerda Republicana]

3 comentários :

  1. Engraçado como este blog é totalmente anti-cristão dê por onde der. Aposto que o Ricardo Alves sabe com 100% de certeza o que se passou. Aliás, para concluir o texto como concluiu só pode ter sido vítima de assédio sexual por parte do referido Bispo.

    É verdade que foi assediado? Nada de hipocrisias hein?!

    ResponderEliminar
  2. Engraçado é que os comentadores incomodados sejam, geralmente, anónimos.

    ResponderEliminar

As mensagens puramente insultuosas, publicitárias, em calão ou que impeçam um debate construtivo poderão ser apagadas.