domingo, 21 de abril de 2013

Itália: uma colecção de absurdos

A situação política italiana dificilmente poderia ser mais absurda: Bersani ganhou as eleições e demitiu-se; Berlusconi perdeu-as e mantém-se líder (partidário); Monti teve 10% e continua Primeiro Ministro; Napolitano tem 87 anos e foi reeleito Presidente para um mandato que terminará quando tiver 94 anos; e Beppe Grillo diz que o candidato dele não ser eleito Presidente é um «golpe de Estado».