terça-feira, 28 de janeiro de 2014

Um Presidente ao serviço da JSD

Ao não vetar o referendo sobre o direito dos homossexuais a constituir família, Cavaco Silva colabora numa manobra política que diminui o tempo de debate sobre a austeridade, e que aumenta a famosa «despesa do Estado». Não espanta quem já sabe que estamos perante o Presidente mais partidário da história constitucional da 2ª República. Espanta apenas o desplante com que o faz, dando seguimento para o Tribunal Constitucional a uma lei que até já tinha consenso político estabelecido. A JSD agradece.

1 comentário :

  1. O presidente ainda poderá vetar o referendo mais tarde. Ou seja, se o TC aprovar as perguntas, o presidente ainda assim poderá recusar o referendo.

    ResponderEliminar

As mensagens puramente insultuosas, publicitárias, em calão ou que impeçam um debate construtivo poderão ser apagadas.