sábado, 20 de maio de 2006

Nós e os ideólogos

Eu adorava saber o que é que fez os marxistas pensarem que os aparatchicks do PCUS seriam melhores que os industrialistas descritos por Charles Dickens e os senhores feudais da Rússia tsarista; ou o que é que fez os neo-conservadores acharem que os oligarcas da nova Rússia iam ser melhores que os aparatchicks do PCUS; ou que faz os neo-conservadores acreditarem que oligarcas da América e da Europa serão melhores que o Genghis Khan…

Os ideólogos adoram explicações complicadas, cheias de expressões em alemão e de nomes de filósofos ingleses, mas eu acho que as coisas são muito mais simples: ou há leis e regras e transparência e tribunais independentes, e montes de dinheiro para financiar um sistema de educação pública que efectivamente eduque os cidadãos, ou estamos todos tramados…

2 comentários :

no name disse...

não estás a ser um pouco simplista? assim de repente diria que a tese do "bastam as condições fronteira, depois deixa-se evoluir o mercado, e tudo ficará bem quando acabar bem" me parece um pouco neo-liberal... :-) para os físicos deste blog, basta lembrar que o "simples" problema dos três corpos apresenta caos! :-)

Jordão disse...

Não esquecer os ideólogos que dizem que as massas vão ser sempre estúpidas e ignorantes, incapazes de se governar, por mais instrução que tenham...