domingo, 30 de março de 2008

Importa-se de repetir?

Desconfio que este Azevedo se mete nas drogas:
  • «O projecto do PS de fazer desaparecer o divórcio litigioso da lei portuguesa "é um grande erro que o país vai pagar caro no futuro", criticou o porta-voz da Conferência Episcopal Portuguesa (CEP), D. Carlos Azevedo, para quem este projecto - ­que será debatido no plenário a 16 de Abril - é mais um sinal claro da postura de afrontamento que o actual Governo assumiu relativamente à Igreja Católica.» (Público)
LSD?

4 comentários :

João Vasco disse...

Eles não desculparam o aborto.
Para eles isso foi um afrontamento.

Anónimo disse...

Vai haver eleições na Conferência Episcopal:

POR UMA IGREJA DIFERENTE, VOTA CLEMENTE.

ORTIGA AINDA VÁ QUE NÃO VÁ.

POLICARPO, A ESSE É QUE NÃO O QUEREMOS CÁ!

antónio disse...

É para que saibam o que custa à China ter que gramar um Dalai Lama. Ao menos Dom Carlos não é financiado pela CIA, quase que jurava.

Carlos Esperança disse...

A reeleição de Jorge Ortiga para presidente da CEP é a vitória da ala mais reaccionária do episcopado português.

O afrontamento do Estado português vai aumentar.

E nós não temos um Zapatero: