terça-feira, 16 de julho de 2013

Como os partidos de esquerda se «unem» neste momento de crise

  • «O PS recebeu hoje o BE, a pedido deste último partido. (...) Iniciou-se um processo de diálogo. O PS insistiu que nesse processo participassem todos os partidos políticos. O PCP e o BE excluíram-se desse diálogo. Fizeram mal. Agora, em competição, cada um deles lança o seu processo. (...) O PS não entra neste jogo partidário. O PS está empenhado no processo de diálogo, lamenta uma vez mais que o BE e o PCP tenham recusado dar o seu contributo. Não tem sentido iniciar processos paralelos. (...) O PS não abdica dos seus valores e das suas posições em defesa da continuação de Portugal na zona euro; da sustentabilidade do Estado Social e de colocar o emprego e a economia no centro das políticas para o equilíbrio das nossas contas públicas. (...)» (PS)
  • «A pedido do Bloco de Esquerda, o PS recebeu uma delegação do Bloco. Na reunião propusemos que se iniciasse de imediato, e nos prazos indicados pelo Presidente da República, um diálogo para o estabelecimento de um acordo fundamental em torno da renegociação da dívida e da defesa do Estado Social. O PS, no entanto, evidenciou que a sua prioridade neste momento é chegar a acordo com os partidos de direita, encontrar pontos de suavização da austeridade e não fazer qualquer espécie de acordo à esquerda. Não deu por isso continuidade às propostas apresentadas. Lamentamos que assim seja. (...)» (BE)
  • «(...) uma política de defesa e recuperação dos serviços públicos, em particular nas funções sociais do Estado (como a saúde, educação e segurança social), reforçando os seus meios humanos e materiais, como elemento essencial à concretização dos direitos do povo e ao desenvolvimento do País (...) o PCP endereça convites para a realização a curto prazo de encontros com organizações sociais, com o PEV, o Bloco de Esquerda e a Intervenção Democrática (...) O PCP não está, nem estará disponível, para ser instrumento ou cúmplice de políticas que mantenham orientações estruturantes da política de direita.» (PCP)

Sem comentários :

Enviar um comentário

As mensagens puramente insultuosas, publicitárias, em calão ou que impeçam um debate construtivo poderão ser apagadas.