terça-feira, 11 de julho de 2006

Madaíl apresenta a conta

Hoje de manhã, ouvi na rádio que o presidente da federação de colectividades do jogo da bola pediu ao governo que isentasse de IRS os prémios de presença que vai atribuir aos seus jogadores (uns modestíssimos 50 mil euros por cabeça). Portanto, o espertalhão Madaíl decidiu, muito patrioticamente, apresentar a conta do espectáculo que entreteu as massas durante o último mês. E quem a paga é o contribuinte.
Como se não bastasse, um senhor doutor em leis(*) acrescentou, em declarações à TSF registadas por estes meus ouvidos aperfeiçoados por milénios de selecção natural, que «os portugueses nunca ficariam tão satisfeitos se algum cientista português ganhasse um Prémio Nobel da Física ou da Química». Portanto, já sabeis: ide e dizei aos vossos filhos para deixarem de estudar e irem jogar à bola. É esse o caminho do futuro nesta nação de prestígio e competidores.
(*) Parece que se chama Diogo Leite de Campos. Para que conste.