quarta-feira, 12 de novembro de 2014

Escrutínios e escrutiniozinhos

Acho muito bem que António Costa seja severamente escrutinado em cada um dos seus actos enquanto Presidente da Câmara de Lisboa: justamente porque é bem possível que venha a ser o próximo Primeiro Ministro. É saudável em democracia que se escrutine quem quer ser eleito, e que se escrutine com especial cuidado quem pode ser eleito para o mais importante cargo executivo.

Lamento que Passos Coelho não tenha sido escrutinado com igual severidade antes de ser Primeiro Ministro. Se Passos tivesse sido ministro ou Presidente da Câmara antes de ser líder do PSD, provavelmente teria perdido as eleições. Pela simples razão de que todos já conheceriam a sua fraqueza, cobardia, subalternidade e falta de iniciativa ou criatividade.

Há aqui uma lição a reter. E que ultrapassa os personagens envolvidos.