terça-feira, 4 de junho de 2013

Uma tentativa espertalhaça de matar o debate sobre a transparência das contas do Estado

É evidente que sou favorável a que se publicitem os subsídios do Estado e os seus negócios com variadas entidades. Evidentemente e obviamente, quero saber onde é gasto o dinheiro dos contribuintes. Acontece que misturar no mesmo decreto-lei a publicação dos nomes de quem beneficia de habitação social é desonesto e uma sacanice infantil.

Suponho que se alguém agora pedir ao Estado a discriminação publicitada dos subsídios a igrejas, clubes de futebol ou escolas privadas, ou ainda os salários dos gestores das empresas públicas e equiparadas, venha a resposta que «sim», mas acompanhada da discriminação de quem recebe subsídio de desemprego ou rendimento social de inserção...