domingo, 13 de abril de 2014

A matemática da sustentabilidade

É com agrado que registo que um estudo matemático confirma as minhas principais ideias políticas: o combate às desigualdades e a utilização responsável de recursos naturais não são adversários. Pelo contrário, andam de braço dado e não se pode ter um sem o outro: são ambos condições necessárias para a sustentabilidade.

3 comentários :

  1. É certo que o capitalismo, quando menos o neo-liberal, é inimigo tanto da sustentabilidade como da igualdade. Mas o feudalismo era perfeitamente sustentável, do ponto dos recursos naturais, sendo muito pouco igualitário.

    ResponderEliminar
  2. Caro Se Moncho,

    Creio que o que é de sublinhar aqui é que a sustentabilidade não implica injustiça social, e portanto ambicionar ambas não é contraditório.

    Seja como for, o artigo menciona que para garantir a sustentabilidade há um majorante para a desigualdade. Nesse caso, talvez o nível de desigualdade no período feudal não fosse tão gritante como hoje. Se assim for, isso diz bastante sobre o nível de desigualdade em que vivemos.

    Por outro lado, pode argumentar-se que o período feudal não oferecia muitas hipóteses de crescimento: baixo nível de mobilidade, insegurança alimentar, taxa de mortalidade infantil muito alta, iliteracia quase geral. O período feudal era sustentável também graças à mortalidade altíssima! Aumentar o taxa de crescimento numa economia feudal durava pouco... Não sei, digo eu.

    ResponderEliminar
  3. o Paleolítico também era sustentável do ponto dos recursos naturais, o que remete para a boa resposta do Francisco.

    ResponderEliminar

As mensagens puramente insultuosas, publicitárias, em calão ou que impeçam um debate construtivo poderão ser apagadas.