segunda-feira, 31 de março de 2014

Eu e o LIVRE



Em Novembro aderi ao LIVRE, por me identificar com os princípios e valores, as normas de funcionamento interno e a vontade manifestada de construir pontes com os restantes partidos de esquerda, invertendo o sectarismo paralisante que domina.
Entrei com enorme entusiasmo e esperança, que foram alimentados à medida que descobri que me identificava também com a postura pragmática e forma construtiva de trabalhar da generalidade das pessoas que fazem parte do LIVRE, e também com as propostas resultantes do esforço conjunto.

Integro agora as listas deste partido para as eleições europeias, num lugar não elegível (11º), mas mais bem colocado do que esperaria.

Sugiro que os leitores curiosos visitem a página do LIVRE, e leiam a documentação associada se tiverem mais tempo.

Quem quiser participar nas eleições primárias abertas, não precisa de pertencer ao LIVRE, mas deverá subscrever o Manifesto Eleitoral.