quinta-feira, 30 de junho de 2016

"Brexit" (2)

É evidente que este resultado do "brexit" deixou contente a extrema direita. É evidente que quem apoia esta decisão, mesmo não sendo de extrema direita, os tem como companhia. Estou farto de ler este "argumento". (Curiosamente muitos dos que o usam defendiam o "não" no referendo francês da Constituição Europeia em 2004. Nessa altura não tinham a companhia da extrema direita?) Quem o utiliza tem uma concepção bastante simplista, a preto e branco, da política. Ora esta questão está longe de ser simples. Claro que não gosto nada de muitos (se calhar a maioria) dos eleitores do "brexit". E daí?

3 comentários :

  1. Acho que há dois argumentos distintos. O primeiro é demagógico e diz que todos os que defendem o Brexit são colaboracionistas da Extrema-Direita. Há razões válidas, de Esquerda e de Direita, para defender o Brexit. O segundo, lamento dizê-lo, Filipe, é perfeitamente válido (o insuspeito Paul Mason defendeu-o) e diz que a Esquerda pelo Leave efetivamente entregou uma vitória nas mãos da Extrema-Direita, dado que a campanha foi completamente polarizada pela demagogia, sobretudo em torno da imigração. Ou seja, a vitória do Brexit foi um desastre tático. No caso particular de Jeremy Corbyn, suspeito que este, cinicamente, fez esse serviço a Johnson, Gove e Farage de bom grado: https://www.theguardian.com/commentisfree/2016/jun/26/corbyn-must-resign-inadequate-leader-betrayal.

    ResponderEliminar
  2. Filipe,
    a relação de forças no referendo britânico foi completamente diferente da relação de forças no referendo ao Tratado Constitucional de 2005. No primeiro caso, tinhas a quase totalidade da esquerda contra o Brexit (tirando o «Respect», que é um partido marginal de extrema-esquerda, anti-semita e próximo do islamismo). No segundo caso, tinhas toda a esquerda à esquerda do PSF e até ministros socialistas (como Fabius). No primeiro caso, tens toda a direita radical (o UKIP e mais de metade dos conservadores) pelo Brexit, que são os verdadeiros vencedores. No segundo caso, muita gente quer no PSF quer no partido de Chirac pôde clamar vitória.

    E daí? Pois, e daí: estás a regozijar-te com uma vitória que vai servir à extrema direita, no RU e fora dele.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Ricardo, discordo dessa linha de argumentação. Daniel Oliveira dizia que a Esquerda deixou à Direita o campo soberanista de crítica à UE, e o Filipe poderá de igual modo responder que se a Direita ganhou, foi porque a Esquerda abandonou esse campo de batalha. Sucede que o problema foi que a Campanha foi completamente polarizada em torno do tema da imigração e do 'take back control' sem se saber muito bem o que isso significa. Ou seja, a Extrema-Direita usou de Extrema-Demagogia, aniquilou qualquer discussão racional e ganhou. A responsabilidade também foi do 'Project Fear' de Cameron que não apresentou uma única razão positiva para ficar na UE (como é que alguém como ele poderia ser convincente a fazê-lo) e de Jeremy Corbyn (não por inépcia, mas por má fé)...

      Eliminar

As mensagens puramente insultuosas, publicitárias, em calão ou que impeçam um debate construtivo poderão ser apagadas.