quarta-feira, 28 de janeiro de 2015

Forças Curdas expulsam o Estado Islâmico de Kobani

Com tanto (e justificado*) entusiasmo com a vitória do Syriza, existiu outra importante vitória que quase passou despercebida a muita esquerda libertária.



Os paralelos com a guerra civil espanhola são vários (uma facção anarquista que quer ter autonomia sobre parte do território, uma facção fascista que quer tomar o estado, e uma facção apoiada pela Rússia que controla o estado), mas desta vez parece que o desfecho é diferente.

Estou muito curioso quanto a futuros desenvolvimentos.


*justificado, mas talvez imprudente.

Estou contente com a vitória do Syriza, e acho que seria mau (para a Grécia e para o mundo) não terem ganho as eleições. Mas vejo também muitas incertezas e, consciente dos riscos, o meu entusiasmo pela vitória do Syriza está temperado com uma forte dose de receio.

O risco mais imediato (para a Grécia e Europa) seria os gregos cederem à chantagem, escolhendo a opção eleitoral que mais convinha aos interesses financeiros, e esse risco foi ultrapassado.
Numa situação em que não ir a jogo resultava numa derrota garantida, os gregos decidiram ir a jogo - e a parada subiu.

Só que a mão de cada jogador ainda não foi revelada...

3 comentários :

  1. Uma demana recheada de óptimas notícias.
    Oxalá continuem assim pelo menos até ao fim do ano!!!

    ResponderEliminar
  2. Well, it absolutely natural to feel like that. Having used to governments only obeying orders, a new government that fights, reacts, proposes not only for Greece but for the whole of Europe, comes as a surprise and a hint of doubt.
    As someone that belongs to the left and supports all the ideals that come with that, I feel very happy that my country changed page, finally! We exist and we are being represented abroad. Not with ego, revanchist words, or irony but with honesty and proposals.
    The past week after the elections has filled me with joy and I see that to many of my friends and generally the Greek people. The first steps of the new government are more than positive and fill us with hope and a perspective.
    I think it is high time for Portugal to claim all that has been taken from the Portuguese people. Not fear and not continue to support "leaders" that are smaller of the occasions, not worthy to represent a country with culture and hard working people.

    ResponderEliminar
  3. Yes :)

    We have a collaborationist government that is fighting on Merkel's side against Portuguese interests, Greeks interests, and also fairness ans solidarity.
    I really hope his days in office are numbered, and any alternative makes a good fight against austerity.

    What I am saying it that the willingness to fight is a necessary condition for victory, but not a sufficient condition to victory. We should not celebrate prior to real battles ahead.
    Some defeats may lie ahead of us.

    ResponderEliminar

As mensagens puramente insultuosas, publicitárias, em calão ou que impeçam um debate construtivo poderão ser apagadas.