segunda-feira, 21 de março de 2016

Na morte de Nicolau Breyner

Em democracia, sempre se assumiu como um homem de direita. Na ditadura, embora não procurasse a disputa política, ela veio ter com ele. No momento decisivo, fez o que tinha que ser feito. Tal como o jornalista do livro "Afirma Pereira" de Antonio Tabucchi. (A adaptação cinematográfica do livro, aliás, contou com a sua participação. E que belo "Pereira" Nicolau teria dado, embora obviamente a personagem tenha sido muito bem entregue.) Só por isto, que diferença para Cavacos e Marcelos!

1 comentário :

  1. Não sabia disto. Viva a Direita Democrática que combateu o Fascismo! Tivesse o País tido mais gente como Nicolau (e não foi só ele, sei bem disso, o temerário Humberto Delgado era também um homem de Direita) e a Ditadura teria caído mais cedo...

    ResponderEliminar

As mensagens puramente insultuosas, publicitárias, em calão ou que impeçam um debate construtivo poderão ser apagadas.