quinta-feira, 19 de fevereiro de 2015

Apontar o dedo aos gregos, porque não foram corajosos como nós e os irlandeses

(variação nos gastos do Estado, antes do serviço da dívida)

2 comentários :

  1. Pois, a diferença é que Portugal endireitou as suas contas através de um "brutal aumento de impostos", enquanto que a Grécia tentou a via recomendada pela troica - reduzir a despesa em vez de aumentar os impostos. O resultado comparativo mostra que a troica estava errada: o que se devia fazer era mesmo aumentar os impostos, não era reduzir a despesa.

    ResponderEliminar
  2. O FMI publicou um estudo onde demonstrava isso mesmo.

    Mas não é verdade que em Portugal não se tenha reduzido a despesa. Na verdade, as críticas de Paulo Trigo Pereira à actuação do governo eram precisamente essa: deveria ter focado ainda mais o aumento de receitas, e menos o corte ao estado social, que sempre foi o objectivo desta coligação, e que só não chegou mais longe graças à CRP e ao Tribunal Constitucional.

    ResponderEliminar

As mensagens puramente insultuosas, publicitárias, em calão ou que impeçam um debate construtivo poderão ser apagadas.