segunda-feira, 3 de julho de 2017

"Trolls de patentes" e outras ameaças que o CETA agrava

No jornal Tornado escrevi um texto sobre a forma como o CETA vem dar força às pretensões das multinacionais no domínio da propriedade intelectual, contra a vontade dos cidadãos.

Foco o texto em três questões:

- «A população canadiana, por exemplo, foi prejudicada na medida em que o CETA irá exigir alterações legislativas que estendem as patentes dos medicamentos por dois anos adicionais por um lado, e podem atrasar o processo de aprovação de medicamentos genéricos até 18 meses, por outro. No conjunto, os custos acrescidos para a população do Canadá com a compra de medicamentos estima-se num mínimo de 850 milhões de dólares por ano.»

- «O dano económico causado por «trolls de patentes» é considerável, tendo já sido estimado em 500 mil milhões de dólares ao longo de 20 anos nos EUA, danificando os sectores inovadores e produtivos, bem como a população em geral. O CETA dá força aos «trolls de patentes» na medida em que impede o Parlamento Europeu ou os estados-membros de alterar a legislação para responder a este problema.
Pelo contrário, qualquer alteração interpretada como uma tentativa de enfraquecer os direitos de propriedade intelectual em favor dos cidadãos está sujeita a uma indemnização através dos sistemas de arbitragem (ICS) inscritos no CETA, com vários problemas de transparência e enviesamento em favor dos queixosos.»

- «Não obstante a forma clara como a população europeia se manifestou contra o ACTA, verifica-se no CETA a introdução subreptícia de disposições ainda mais ambiciosas que as do ACTA (artigos 20.37, 20.39 e 20.40). Em concreto, enquanto que o ACTA dava às partes o direito de excluir patentes do domínio de aplicação civil (na secção 2, nota de rodapé 2), o CETA não prevê tal exclusão. »

As ameaças que o CETA representa são tantas, que é difícil saber por onde começar. Um vídeo que encontrei recentemente de uma entrevista de Bernie Sanders consegue descrever estes acordos com uma notável capacidade de síntese.


Post também publicado no Espaço Ágora.

5 comentários :

  1. Nao percebo esta fixação por Bernie Sanders o candidato que apoiou Hillary (tal como a familia Bush).

    ResponderEliminar
  2. Bernie Sanders fez muitas coisas certas, e o apoio que deu a Hillary Clinton foi uma delas.

    Hillary Clinton seria, tal como Obama, uma assassina, disposta a matar inocentes através de "Drone strikes" e outro tipo de bombardeamentos indiscriminados.
    A alternativa, o facínora Trump, já matou mais inocentes neste pouco tempo que esteve no poder do que Obama durante ambos os seu mandatos ( https://www.youtube.com/watch?v=eu8aoA9AHMI ) - 8 anos.

    Ou seja, todos os apoiantes de Sanders em "estados batalha" que não votaram em Clinton têm hoje sangue nas mãos. Não tanto como os eleitores de Trump, como é evidente, que matar por omissão é diferente de matar por acção. Mas ao deixarem que Trump fosse eleito, multiplicaram mais de dez vezes a quantidade de inocentes mortos ao altar do complexo militar industrial norte-americano.

    Como é evidente, aplaudi o gesto de Sanders em apoiar Clinton com todas as suas forças, mas não esperava outra coisa dele.
    Clinton pode ser uma candidata desgraçada, mas qualquer desgraçado está perto da santidade quando comparado com um MONSTRO facínora assassino como Trump (prova: https://www.youtube.com/watch?v=eu8aoA9AHMI ). Depois da vitória de Clinton nas primárias, sendo ela a única que podia derrotar Trump (e Sanders fez o que esteve ao seu alcance, durante as primárias, para que não fosse ela nessa posição), tornou-se dever de todas as pessoas decentes e lúcidas apoiá-la com todos os esforços.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Bernie Sanders fez muitas coisas certas, e o apoio que deu a Hillary Clinton foi uma delas.

      Muitos apoiantes do Bernie discordam totalmente:

      "At least some supporters of the Vermont senator insist they won’t vote for Clinton, no matter what. Many view the former secretary of state with her deep ties to the Democratic establishment as the polar opposite of Sanders and his rallying cry of political revolution. Throwing their weight behind her White House bid would feel like a betrayal of everything they believe."

      Exactamente. Como é possível as pessoas não verem que Bernie Sanders faz parte do mesmo Establishment que Hillary, e que ele está em acordo geral com ela?

      Para um homem que se auto-nomeou (figurativamente falando) voz da classe operária, dar o seu apoio a uma elitista e hipócrita como a Hillary é uma traição para com as pessoas do povo que estupidamente olhavam para o Sanders como aquilo que ele se auto-nomeou.

      "Hillary Clinton seria, tal como Obama, uma assassina, disposta a matar inocentes através de "Drone strikes" e outro tipo de bombardeamentos indiscriminados."

      Tal como Bush 1 e Bush 2, e tal como quase todos os presidentes Americanos. Tens que te informar mais sobre o "Military Industrial Complex".


      A alternativa, o facínora Trump, já matou mais inocentes neste pouco tempo que esteve no poder do que Obama durante ambos os seu mandatos ( https://www.youtube.com/watch?v=eu8aoA9AHMI ) - 8 anos.

      Ainda bem que ninguém aqui defende a agenda militar do Trump, mas se vais dizer que o Sandrs d o seu apoio à Hillary por causa disso, lembra-te quem é que destruiu a Líbia, e lembra-te que ANTES das eleições Sanders não sabia quantas pessoas o Trump iria mandar matar.

      Ou seja, todos os apoiantes de Sanders em "estados batalha" que não votaram em Clinton têm hoje sangue nas mãos.

      Se a Hillary fosse "eleita", teríamos ainda mais sangue visto que elea haveria de avançar com a agenda internacionalista no Médio Oriente, e quase de certeza que iria iniciar uma guerra estúpida contra a Rússia.

      Por tanto, podes tentar mudar o foco ou arranjar desculpas, mas a realidade é que Bernie Ssanders vos enganou bem (e parece que ficou com o dinheiro dos donativos).

      O tempo passa, mas a elite esquerdista pode sempre contar com os mesmos carneiros. :-)

      Eliminar

    2. "Não tanto como os eleitores de Trump, como é evidente, que matar por omissão é diferente de matar por acção. Mas ao deixarem que Trump fosse eleito, multiplicaram mais de dez vezes a quantidade de inocentes mortos ao altar do complexo militar industrial norte-americano.

      Sim, porque com a Hillary não teríamos guerras nenhumas e nem mortes algumas.

      "Como é evidente, aplaudi o gesto de Sanders em apoiar Clinton com todas as suas forças, mas não esperava outra coisa dele."

      Claro. A indoutrinação foi muito bem sucedida e nenhuma de vocês vê a hipocrisia de Sanders.


      Clinton pode ser uma candidata desgraçada, mas qualquer desgraçado está perto da santidade quando comparado com um MONSTRO facínora assassino como Trump (prova: https://www.youtube.com/watch?v=eu8aoA9AHMI ).

      Portanto, apoiar a candidate que deu risadas quando se falou da destruição da Líbia seria muito mais nobre, certo? Os inocentes Líbios tem que se contentar que Sanders fez "a coisa certa" em apoiar a mulher envolvida na destruição do seu país.

      Depois da vitória de Clinton nas primárias, sendo ela a única que podia derrotar Trump (e Sanders fez o que esteve ao seu alcance, durante as primárias, para que não fosse ela nessa posição), tornou-se dever de todas as pessoas decentes e lúcidas apoiá-la com todos os esforços.

      O facto de Sanders ter-se candidatado com uma plataforma totalmente oposta à da Hillary não parece ser problema. Consistência? Isso é coisa do passado.

      Mas tens toda a razão em atacar o Trump no que toca às mortes; ele não deveria atacar a Síria, e ele deveria colocar um ponto final no apoio dos internacionalistas ao Estado Islâmico. Mas, para um homem que era contra a guerra no Iraque, ele parece estar a perder a força perante o Establishment internacionalista que controla os EUA e o "Military Industrial Complex".

      Ele deveria cortar relações com a Arábia Saudita mas o petróleo fala mais alto.

      Resumidamente, se tudo correr como é normal, Trump vai ser mais um presidente que se deixa vencer pelos internacionalistas, o que significa mais guerras no Médio Oriente.

      Mas Sanders foi hipócrita e até os seus apoiantes viram isso, mas parece que tu não consegues ver isso.

      Enfim.

      Eliminar
  3. «Mas Sanders foi hipócrita e até os seus apoiantes viram isso, mas parece que tu não consegues ver isso.»

    ALGUNS dos seus apoiantes viram isso.
    E viram muito mal.

    Em tudo o que Clinton tinham de mal - e era bastante, por isso Sanders fez muito bem em enfrentá-la enquanto a alternativa a Clinton podia não ser Trump - Trump era dezenas de vezes pior.

    Os resultados estão à vista.

    Onde tu vês hipocrisia eu vejo decência, coragem e bom senso. E a tentativa honesta e íntegra de salvar muitas vidas (e não só na Síria).
    Podes dizer que Clinton seria responsável por muitas mortes à vontade, que tens razão, mas o facto de Trump em menos de um ano ter morto mais gente que o assassino Obama em oito anos diz tudo. A diferença entre uns e outros é a quantidade de vidas que uma vitória de Clinton podia salvar.

    ResponderEliminar

As mensagens puramente insultuosas, publicitárias, em calão ou que impeçam um debate construtivo poderão ser apagadas.