sábado, 30 de abril de 2011

mais valia estarem calados...

«[...] O Bloco de Esquerda enviou hoje uma carta ao Governo indicando que pretende apresentar as ideias do partido quando o texto final do acordo sobre o apoio financeiro a Portugal estiver para avançar. [...]» [1]

Estarão a gozar? Como já aqui foi criticado, o Bloco (e o PCP) assumiram-se em definitivo como partidos de protesto ao renunciarem a participar nas negociações com o FMI. Vejamos, podem não gostar de ter o FMI em Portugal —eu certamente não gosto nada!— mas não podem renunciar ao facto. Nesse sentido, poderiam não ter participado, junto com a direita, na crise que lhe abriu as portas; se o fizeram então agora é altura de assumir as responsabilidades. Mais, Portugal não pode operar sem injecção de financiamento externo a cada trimestre, sensivelmente. Quando as taxas de juro nos mercados dispararam exponencialmente, que sugestão fizeram para assegurar um financiamento sustentável? Nenhuma? Pois...

E o que dizem agora? Ah, e tal, quando o processo estiver concluído nós lançaremos uns bitaites a ver se colam. Pois colam muito mal: se o Ricardo Alves fez uma justa crítica ao PS pelos muitos entraves que coloca aos entendimentos governativos com Bloco e PCP, não deixa de ser menos verdade que, neste momento, mesmo que os retirasse, não existe qualquer interesse por parte destes partidos em participar nas soluções de futuro. Apenas apostar nas fat tails. Para bem da esquerda, era mais do que altura de mudar esta atitude.


[1] --- Bloco enviou carta ao Governo com plano alternativo, Diário de Notícias [Abril 2010]