sexta-feira, 5 de novembro de 2010

o misterioso caso dos neurónios desaparecidos

Conforme caminhamos todos alegremente para o abismo, há quem já tenha neurónios emigrados, ou, pelo menos, teime em não perceber o mundo (não tão complicado) em que vive [1]:

«[...] O PSD sustentou hoje que a subida dos juros da dívida portuguesa se deve à “fraca execução orçamental de 2010” [...] “É uma situação preocupante, que resulta da fraca execução orçamental de 2010” [...] declarou o deputado e vice-presidente do grupo parlamentar do PSD Luís Montenegro, no Parlamento. [...]»

Diga-se, em abono da verdade, que o Luís nem sequer é o campeão da encefalite letárgica [1]:

«[...] Questionado pelos jornalistas, Luís Montenegro afastou a possibilidade de a troca de acusações no debate de terça e quarta feira do Orçamento do Estado para 2011 ter contribuído para esta subida dos juros da dívida portuguesa [...]»

Eu sei que o Miguel já abordou este assunto aqui, mas penso que nunca é demais voltar ao mesmo para ver se nos entendemos [2]:



Caros amigos do PSD, eu quero acreditar que qualquer rede neuronal hominídea consegue detectar a correlação à vista desarmada. Com um pouco de esforço segue que os juros não saltitam ao sabor do debate ou da execução orçamental, mas, provavelmente, apenas para podermos financiar a vida sexual de betos imaturos que nunca conseguiram falar com uma mulher sem antes se verem obrigados a dar o número do cartão de crédito...


[1] --- PSD explica subida dos juros da dívida com “fraca execução orçamental de 2010”, Público [Novembro 2010]
[2] --- Dar confiança aos 'mercados' é o último objectivo, Ricardo Paes Mamede, Ladrões de Bicicletas [Novembro 2010]