sexta-feira, 11 de novembro de 2011

a democracia sob ataque


«[...] Reestruturação na televisão pública: Grupo propõe reduzir informação na RTP [...]» [1]

Cortar ou eliminar a informação na televisão pública traduz-se num único efeito: deixar o grosso da informação controlada pelos poderes económicos que dominam (ou vierem a dominar) os canais privados.

Perde-se o controlo colectivo da isenção, ganha-se o controlo particular das massas.

É preciso dizer isto com todas as palavras: o que o governo, mais precisamente Miguel Relvas e Passos Coelho, estão a tentar fazer é um ataque à democracia, e deve ser combatido enquanto tal.

Infelizmente, algo vai mal quando as únicas vozes que se levantam contra os (diversos) ataques à democracia são a de Otelo ou a de Policarpo.

Ainda hoje, numa temática semelhante, escreveu o Rui Tavares: «[...] Lembremo-nos de que uma democracia só morre quando os cidadãos não a defendem. Ela pode estar ferida quando um governo desrespeita o quadro constitucional. Mas aquilo que a mata é a nossa passividade [...]». Estou em pleno acordo. Não podemos ficar passivos perante o ataque que Relvas e Passos Coelho estão a desencadear contra a democracia. Cabe-nos a todos a responsabilidade de a defender com todos os meios que forem necessários.


[1] --- Grupo propõe reduzir informação na RTP, Público [Novembro 2011]

6 comentários :

  1. "o controlo colectivo da isenção"

    Não sei onde vê o Ricardo controlo coletivo da informação que nos é servida pela RTP.

    A isenção dessa informação não está agora muito mal, mas já esteve bastante má. E noutros países (Itália, Espanha), alegadamente democráticos, é uma desgraça.

    ResponderEliminar
  2. se a isenção informativa não é perfeita, o caminho de a conseguir passa por aumentar a sua exigência, não por pura e simplesmente acabar com a informação. porque, como mencionado, no final do dia a informação pública responde perante o parlamento, não perante um grupo de accionistas.

    ResponderEliminar
  3. Meu deus vão tirar o Granger daquele programa de informação de 1ª classe
    (e os santanistas deixam?)

    e o filho do Mendes vai para adonde?

    e o filho do Fialho Gouveia?

    e aquela dinastia televisiva em que irmãos irmã pai tios e primos andavam a produzir essa in for mação
    ou maçon republicana e laica?

    e I'senta qué o I'phodephode televisivo

    a RTP essa pirâmide cultural

    essa Gulbenkian da i'sen'são

    (bocês metem-se muito na pinga?)

    ResponderEliminar
  4. de resto apesar de pouco isenta ainda aquela com mais diversidade informativa em Portugal (além da tve e da televisão russa e ucraniana) é uma tal de Sick television

    mais vale sick que sikh ou chic

    ResponderEliminar
  5. gostei muito mas o campo electromagnético do computa computador computas está-me a fritar os tomáites faild

    ResponderEliminar

As mensagens puramente insultuosas, publicitárias, em calão ou que impeçam um debate construtivo poderão ser apagadas.