quarta-feira, 5 de outubro de 2011

um autêntico nojo...

...e uma vergonha para a República.

«[...] O Presidente da República, Cavaco Silva, disse hoje aos portugueses [...] "A crise que atravessamos é uma oportunidade para que os portugueses [...] redescubram o valor republicano da austeridade digna [...]» [1]

O dia em que a vida política nacional finalmente se vir livre do cidadão Cavaco Silva virá sempre tarde de mais.


[1] --- Cavaco Silva: "Acabaram os tempos de ilusões", Público [Outubro 2011]

5 comentários :

  1. Considero que é uma frase inapropriada, e eventualmente nojenta, por causa de umas certas evidências que levantam uma enorme e bem suportada suspeição sobre a falta de carácter e dignidade dessa pessoa que quer arrogar-se de pregador de altos valores éticos. Falo sobre um negócio com contornos muito pouco austeros à volta de umas acções da SLN vendidas ao Cavaco e à sua filha pelo BPN.

    ResponderEliminar
  2. Podes discordar da prática política do Cavaco e dos seus amigos do BPN, que não tem nada a ver com a austeridade republicana, mas isso não é motivo para se discordar deste discurso, e em particular das partes a negrito. O melhor presidente da república portiuguês (depois do Mário Soares) foi o Teófilo Braga, que todos os dias ia para o trabalho de elétrico. Por falar no Mário Soares, ele gostou do discurso do Cavaco: http://www.publico.pt/Política/mario-soares-elogia-discurso-republicano-de-cavaco-silva-1515204

    ResponderEliminar
  3. filipe, que raio tem o uso dos transportes públicos a ver com austeridade? e que m* é uma austeridade "republicana" e "digna"? pão e água??

    ResponderEliminar
  4. Filipe, estás a mangar comigo? O Soares como melhor PR? Por alma de quem? Só porque criou entraves ao Cavaco? É muito pouco...

    ResponderEliminar
  5. ...o melhor não sei...mas palavra que sempre pensei que depois do pai tomaz (sim o do z) seria difícil arranjar "melhor" mas olha que o cavaco…sim senhor tem-me surpreendido...

    ResponderEliminar

As mensagens puramente insultuosas, publicitárias, em calão ou que impeçam um debate construtivo poderão ser apagadas.