quarta-feira, 29 de setembro de 2010

uma pergunta de mil milhões de euros

Consideremos, por um lado, a seguinte situação indicada [1]:

«[...] [O] mais difícil será mesmo justificar as medidas extras para este ano - cujo teor estava guardado a sete chaves. O montante que poderá estar em falta também não foi adiantado, mas Teixeira dos Santos deixou uma indicação dos motivos da "derrapagem", (chegada do submarino, atraso das portagens nas Scut e quebra nas receitas não fiscais), que levaram o Diário Económico a adiantar a soma de 730 milhões. [...]»

Consideremos, por outro lado, algumas consequências dessa mesma situação [2]:

«[...] José Sócrates fez saber, esta quarta-feira, que o Governo quer subir o IVA [...] O primeiro-ministro anunciou também que pretende reduzir em cinco por cento os salários de toda a função pública [...] O primeiro-ministro anunciou ainda a redução em 20 por cento das despesas com o rendimento social de inserção [...]»

A minha pergunta de mil milhões de euros, mais parafuso de 100 euros no submarino, menos parafuso de 100 euros no submarino, é assim simples: onde exactamente poderia Paulo Portas enfiar colocar o Tridente e o Arpão?

(e estou a dar uma borla ao Passos Coelho na questão das Scuts...)


[1] --- Governo aprova medidas extras e testa OE para 2011, DN Online [Setembro 2010]
[2] --- Governo quer subir IVA para 23% e cortar salários da função pública, TSF Online [Setembro 2010]