terça-feira, 18 de maio de 2010

outros que não apreciam o tango...

Decorre do resultado das últimas eleições que, infelizmente, o PS não forma maioria parlamentar ou com o BE ou com o PCP, o que torna muito mais difícil a negociação do governo com estes partidos (teria que alcançar um acordo a três). Infelizmente também, não é só da parte do PS que não surge convergência:

«[...] O líder Francisco Louçã anunciou, esta terça-feira, que o Bloco de Esquerda vai votar a favor da moção de censura ao Governo apresentada pelo PCP [...]» [1]

A culpa de não haver entendimentos à esquerda é tão somente de toda a esquerda. E é aqui que nós perdemos.


[1] --- Bloco vota a favor da moção de censura do PCP, TSF [Maio 2010]

2 comentários :

  1. Agradeço o facto de os dois partidos de esquerda não aceitarem negociar com um PS absolutamente desnorteado, transformado em partido ao serviço do capital, como se fosse o PSD. Que sentido faria o BE ou o PCP aceitarem negociações com o PSD? A noção do que é esquerda ou deixa de ser esbate-se em momentos de política acesa, como os que vivemos actualmente, e em que a economia de mercado deixa pouca margem à esquerda que o meu caro defende.

    ResponderEliminar
  2. esse tipo argumento que diz que o PS "é de direita" mas a maioria do eleitorado "é de esquerda" aniquila-se a si próprio face aos dados eleitorais.

    pode, contudo, argumentar-se que o eleitor médio do PS está à esquerda da sua direcção, da mesma forma que o eleitor médio do BE está à direita da sua direcção (e, provavelmente, isso é verdade mesmo para o PCP). neste caso, com as atitudes que tomam, nenhum destes partidos de facto está a "servir" o seu eleitorado.

    e se não existem entendimentos à esquerda, em sintonia com a localização política média do seu eleitorado, a culpa é de todos os intervenientes.

    é este tipo de atitudes que o ilustra bem.

    ResponderEliminar

As mensagens puramente insultuosas, publicitárias, em calão ou que impeçam um debate construtivo poderão ser apagadas.