segunda-feira, 17 de maio de 2010

a comédia dos sovietes

Há cerca de 10 dias, o PCP decidiu ser fiel ao espírito de luta do povo bem unido na construção d'A Internacional: votou contra o auxílio financeiro à Grécia (apenas acompanhado do seu fiel sidekicker, os Verdes) [1].

Falhada a tentativa de fazer a vida negra ao berço da democracia e da república, os nossos "camaradas" viraram-se hoje contra ... Portugal. Concorde-se ou discorde-se das recentes medidas de austeridade (e a essa questão espero voltar noutro post), parece claro que o que mais necessitamos neste preciso momento é de estabilidade absoluta --- pelo menos enquanto esperamos que a turbulência financeira vire de direcção, o mais depressa possível, e com ela venha a baixa de juros da dívida pública. Mas para o PCP o que vinha mesmo a calhar eram uns meses sem governo e eleições talvez lá para depois do verão [2]. Exactamente a quem é que isto iria servir?

Nada adeptos de reformas baseadas em processos democráticos, é a race to the bottom, o arrastar de todos para o caos, na esperança de acender o rastilho da reforma baseada na... guilhotina? Enfim, o mundo real segue dentro de momentos.


[1] --- Parlamento aprova apoio à Grécia com votos contra do PCP e Verdes, TSF [Maio 2010]
[2] --- Jerónimo de Sousa anuncia moção de censura ao Governo, TSF [Maio 2010]