domingo, 14 de junho de 2009

reviver o passado em... portugal

«[...] Paulo Rangel, líder parlamentar do PSD e vencedor das eleições europeias, defende a necessidade de renovação no partido e uma eventual coligação com o CDS-PP para as legislativas, disse numa entrevista ao "Diário de Notícias" e TSF. [...]»

[PÚBLICO.PT --- 14.06.2009]

8 comentários :

Filipe Castro disse...

Eu acho bem, porque não há diferença nenhuma entre eles.

Anónimo disse...

here we go again...

Zeca Portuga disse...

No tempo da AD vivi bastante melhor do que hoje. Porque seria!?

Filipe Castro disse...

Zeca: pergunte isso aos contribuintes alemães. :o) Deram-nos dinheitro - montanhas dele - para modernizarmos a economia e nos tornarmos mais competitivos. O Cavaco fez obras públicas, melhorou o nível de vida, aumentou a classe média. Mas embora tivesse tentado (honestamente, acho eu) o Cavaco não conseguiu mudar a mentalidade dos portugueses. O pessoal robou os fundos da UE até não poder mais. Depois veio o projecto do Opus Dei Guterres/Aznar e os meninos da Acção católica dos anos 60 estabeleceram uma cleptocracia tipo sul-americana. A classe média começou a ser roubada e nunca mais se parou. A seguir ao sr. padre Guterres veio a direita dura. Foi como se tivessemos deixado de ser governados pela Máfia e passássemos a administração do país para a Camorra.

Anónimo disse...

hahaha

O Cavaco dirigiu um governo de corruptos que andava a encher os bolsos e colateralmente fazia obras.
Cavaco representa a pior mentalidade que existe em Portugal, o mesquinho fascista, que aliás apreciaram o revivalismo do eu regime.
O Guterres era um incompetente, e um beato, mas isso é muito diferente de ser mafioso!

Filipe Castro disse...

Eu sei que isto é uma perspectiva neo-realista, mas eu acho que os "boys" do Guterres eram um grupo de arrogantes e de snobs que andaram juntos no Liceu, cínicos e hipócritas, que distribuiram as obras públicas e os projectos entre si, sem vergonha nem remorsos, ao passo que os aldrabões que rodeavam o Cavaco vieram todos do campo e acreditavam que se podia melhorar o mundo, ou seja: acreditavam na mobilidade social.

O aparelho do PS (os arquitectos da Acção Católica e dos grupos da oposição dos anos 60) não acredita que a ralé mereça muito mais do que tem.

Zeca Portuga disse...

“pergunte isso aos contribuintes alemães.” - como se a nazilandia fosse o único contribuinte da “união soviética da europa ocidental)

A Opus Dei nunca teve muito a ver com Guterres. Porém, de toda a esquerdalha facínora, foi o menos destruidor. Talvez porque se trata do único esquerdista verdadeiramente inteligente, o único intelectual digno de respeito, o único que vejo como um verdadeiro Homem em todas as dimensões da palavra, de toda a esquerda que conheço (aliás, não percebi por que a esquerda não o escolheu pra presidente da republica… ainda bem que a esquerda é estúpida!).

Porém, é um dos responsáveis pela situação a que chegamos, já que deixou estes fedelhos analfabetos e pró-nazis ascenderem livremente. O Zé de Castelo Branco começou ai o seu trajecto até ao poleiro. Todos os ditadores têm uma história parecida: de Hitler até ao Zé de Castelo Branco, todos ascenderam de pantufas.

A “cleptocracia” não veio a Acção Católica, mas sim de uma esquerda habituada a desapossar as pessoas dos seus bens e dos seus direitos: da Rússia a Cuba; da China ou da Coreia do Norte a Moçambique de Samora (ou a Portugal de 75)
Aliás, foi esse tal grupo da Acção Católica que abriu caminho à democracia e soube segurar o barco, quando o naufrágio estava eminente.

È curioso ter Guterres por “padre” – isso testemunha o espírito segregacionista, subversivo, discriminatório e de um ódio entranhado de que padece alguma esquerdalha, mais ignorante e inválida.

Um dos piores problemas do nosso pais, é a cambadade de arruaceiraos extremistas de uma esquerda stalinista, organizados em bloco, prontos a subverter toda a sociedade: destruir para reinar – é o lema deles e de muitos outros facínoras que a historia universal recorda.
Esses semianalfabetos, quase todos crentes abortados, são milhões de vezes bem piores do que a tal Acção Católica.
Tal como o conjura maçónica/bidelburg é uns biliões de vezes mais sinistra do que a pacata Opus Dei.

Ricardo Ferreira disse...

Oh Zeca... misturar a nazilandia com a supostas URSS da europa ocidental revela bastante incoerência da sua parte.

O resto do seu post é a cassete repetida tantas e tantas vezes da sua parte:

Esquerda = ignorantes.

Zeca = O maior.

PS: ainda há pouco dei uma volta a pé. Pelas casas existam uns seres que me lembram o Zeca. São aqueles cães pequenitos que só ladram quando protegidos por um portão.

O Zeca ladra muito, mas é um pequenito como eles... e só ladra a coberto do "anonimato".