sábado, 20 de junho de 2009

política de verdade

«[...] O alento da vitória do PSD nas eleições europeias parece ter suscitado dúvidas a Paulo Rangel quanto ao cumprimento integral do seu mandato no Parlamento Europeu. [...] [Q]uando confrontado com a possibilidade de abandonar Estrasburgo na eventualidade de os sociais-democratas vencerem as legislativas, o ainda líder parlamentar afirmou: “Não afasto [essa possibilidade]. Não me custa nada dizer que não afasto.” [...]

Há cerca de um mês, durante a campanha eleitoral para as europeias, Paulo Rangel [...] tenha frisado que a sua “firme intenção” era o “combate europeu”. [...]

A hipótese de regressar a Portugal caso o PSD alcance a vitória nas legislativas, agora explicitada por Rangel, contradiz as acusações que o deputado lançou a Ana Gomes e a Elisa Ferreira, candidatas ao Parlamento Europeu e aos municípios de Sintra e do Porto, respectivamente. Em plena campanha eleitoral, Rangel designou-as como “candidatas fantasma” [...] Na altura, Ana Gomes respondeu ao presidente do grupo parlamentar do PSD desafiando-o para garantir publicamente se estava disposto a cumprir o mandato de eurodeputado até ao fim e em regime de exclusividade. [...] A resposta surgiu agora, quase duas semanas depois da vitória social-democrata. [...]»


[PÚBLICO.PT --- 18.06.2009]

4 comentários :

Anónimo disse...

que honestidade, quanta franqueza!...

já enfiou o barrete aos portugueses, lol...

Ricardo Alves disse...

O costume. Pim.

Space_aye disse...

Mas se o PSDganhar as legislativas, quem será primeiro-ministro é a Ferreira Leite. Porque razão o Rangel haveria de desistir do mandato de eurodeputado? Para ser deputado outra vez? (ganha-se mais?) Ou acha que podia vir a ser ministro?

Ricardo Alves disse...

Obviamente que se imagina ministro.