quinta-feira, 28 de agosto de 2008

assaltos à mão desarmada

«[...] Louçã afirmou que o problema da insegurança existe e é preciso “muita coragem, muita competência profissional para impedir que haja assaltos e que os assaltantes possam passar impunes”. O Bloco de Esquerda “nunca deixará de insistir para a responsabilidade política de todos os crimes que ameaçam a vida e o direito das pessoas”.

Na opinião do dirigente bloquista, uma política de segurança eficaz não pode contribuir para que se instale um clima de impunidade, pelo que “tem de ser punido o assalto em que o assaltante leva dez mil euros”, como “os crimes em que o banqueiro mais ilustre leva também ele milhões de euros que são dos bolsos das pessoas”. “Todas essas violências são uma ameaça à segurança”, concluiu Louçã.

Lembrando que “Portugal tem os juros mais caros da Europa”, Louçã disse ainda que “o abuso que o poder absoluto dá à banca em Portugal é uma forma de roubo legal”. São “nove milhões de euros de lucro por cada dia” e “pagam os impostos mais pequenos das empresas portuguesas”. Para o bloquista, “esta é uma questão de segurança, de liberdade, sobretudo de responsabilidade”. [...]»


(Esquerda.Net --- 28-Ago-2008)

2 comentários :

space_aye disse...

Louçã tem toda a razão, aliás como quase sempre.
Não me parece que haja uma onda de violência grave a ponto de se reforçarem as medidas de segurança.
Este aumento da criminalidade violenta é resultado de 2 coisas:
O nivel bom de segurança que têm os carros e os establecimentos hoje em dia e á porcaria que fez o ministro da justiça e o da Adm. Interna.

Lusitano disse...

"Petição Contra a Colocação Obrigatória de Chips de Vigilância nas Matrículas dos Veículos Automóveis"

-> http://www.ipetitions.com/petition/siev/index.html